@lotsemann: quem, e por quê?

Meu nome verdadeiro é Alexandre Gonçalves da Rocha. Aqui, chamo-me @lotsemann por causa do nome da minha profissão em russo: “lotseman” quer dizer “prático” em russo.

Prático é aquele que trabalha com o comandante dos navios para que eles possam entrar e sair com segurança dos portos. E eu me sinto honrado por ter me tornado um.

Mas a praticagem é apenas uma das minhas ligações com o mundo…

Sou um homem do mar, sempre em busca do equilíbrio entre admiração e ceticismo.

Gosto de estudar, de entender, de explicar. Mas também sei apreciar o passeio.

Meus interesses são vários: paternidade, fotografia, viagens, política, xadrez, transporte marítimo, idiomas…

Já dei aula de inglês, e também de Direito Marítimo.

Já me formei na Suécia e  fui diplomado pelo Secretário-Geral da IMO.

Já casei, descasei e casei. E sou pai de uma menina que traz o conhecimento no nome.

Se quiser saber mais, pergunte!

21 responses to “@lotsemann: quem, e por quê?”

  1. Henrique Sesto says :

    Alexandre,
    Qual a sua opinião sobre a atual necessidade de novos práticos nos portos da Bacia Amazônica? O fato de práticos da Região Amazônica terem sido aprovados no concurso nacional de 2008 fará com que um novo concurso seja necessário para preencher essas vagas supostamente criadas?

    • Alexandre da Rocha says :

      Henrique, é certo, para mim, que as vagas que ainda restaram — não apenas na Amazônia Oriental — terão de ser preenchidas.

      A questão é quando. E há dois fatores que me levam a pensar que a seleção não ocorre antes do terceiro trimestre de 2011.

      O primeiro: no caso da Amazônia Oriental, está em andamento um esforço para que a escala única de praticagem seja implantada.

      O segundo: o estágio de praticagem dos praticantes atuais só deve terminar no segundo trimestre do ano que vem.

      É estudar para ver.

  2. Tiago do Val says :

    Parabéns pelos blogs. Estão muito interessantes.

  3. Rodrigo Alessandro Ferreira / Ferreirinha says :

    Sr. Alexandre, goataria de parabeniza-lo pela iniciativa deste espaço na internet e dizer também que tenho acompanhado suas postagens no PortoGente… até pouco tempo atras os práticos não tinham voz ativa… e agora tem!!

  4. Rodrigo Alessandro Ferreira / Ferreirinha says :

    Sr. Alexandre, outro apontamento que considero importante é que tanto os TPAs como os Práticos são alvos de preconceitos, somos considerados uma elite privilegiada que atuam nos portos com alto custo – custo Brasil – acobertados por uma legislação arcaica e descomprometida com o progresso da nação. Os que assim o pensam praticam na verdade um grande desserviço ao país ignorando a importância que tivemos para que todos hoje usufruam de conforto de produtos manufaturados de última tecnologia. Hodiernamente, somos um país que não exporta somente matéria-prima, como nas décadas passadas, estamos na vanguarda da evolução tecnológica e vendemos tantos manufaturados quanto os países considerados de “primeiro mundo”, ainda aceitamos sermos considerados “emergentes”, mas somos na verdade, vencedores!!! Os portos são as janelas para o mundo e os olhos dos portos são a mão-de-obra, que de “braçal” não tem mais nada… Os Práticos como nós portuários são um elo de extrema relevância nessa cadeia produtiva e são condição imprescindível para os portos e que devem continuar a serem valorizados tanto na sua condição profissional como humana. Os invejosos e fracassados costumam nos usar como muletas para justificar os seus fracassos. Não vamos esmorecer jamais!!!

  5. Alexandre da Rocha says :

    Obrigado, mais uma vez…

    Não posso falar pelos práticos. Falo por mim, que o sou. E me esforço para que os fatos sobre meu ofício prevaleçam sobre fantasias e distorções.

    Continue participando!

  6. Ricardo "Nunes" says :

    Olá Alexandre…estou visitando seu Blog hj pela primeira vez e confesso que o achei bastante interessante!
    Parabéns e faço votos para que sua vontade de informar e instruir se propague a todos que “por estas águas naveguem”…

    Grande abraço….até a próxima manobra!

    • Alexandre da Rocha says :

      Obrigado pelo incentivo ao meu singelo esforço… Apareça sempre!

      • teacher vanessa says :

        Estou visitando pela 1ª vez e confesso que esqueci que estava na internet(deixei todas as abas abertas)achei que estivesse lendo um livro,um interessante livro,tipo aquele que não dá para parar….abraços e parabéns.Vou virar assídua!

  7. Mauricio Gasparetto says :

    Alexandre:
    parabéns pelo blog e pela paixão com que aborda os temas relacionados ao mar. Trabalho em uma revista especializada em assuntos marítimos, a Revista Conexão Marítima aqui da cidade do Rio Grande, no RS. Gostaria de uma entrevista sua sobre a praticagem e os investimentos aí em SC. Se possível, responda para 0 e-mail acima para o contato.
    Abraço e parabéns pelo blog.
    abraço!

  8. Ailton Cardoso says :

    Alexandre,

    Boa tarde é a primeira vez que venho até seu blog. E confesso que nem sei por onde começa, rsss

    Gostaria de uma oponião por isto estou lhe escrevendo.

    Uma determinada empresa realizou curso para área portuária aqui em São Luis, MA mais infezlimente o mercado aqui é pouco diversificado, isso levou eu e outros pensarem em busca oportunidade em outros estados.

    tipo SC, PR, RJ e SP.

    O que vc nos aconselharia, devemos embarcar nessa ou aguarda mais um pouco.

    • Alexandre da Rocha says :

      Há boas oportunidades surgindo no Nordeste também. Vejo potencial especialmente em Pernambuco e no Ceará.

      No Sudeste, eu consideraria o Rio de Janeiro e o Espírito Santo também.

      No Sul, os três estados merecem atenção.

      Tudo isto depende, claro, do curso que você possa ter feito e da experiência que tenha.

      Abraços,

      Alexandre

  9. Percio Antônio says :

    Olá, parabéns pela sua titulação e pelos blogs… é muito proveitoso esse canal direto com alguém bem qualificado e que conhece por experiência a praticagem.

    Tenho 23 anos, moro em Santos, e conclui uma graduação em oceanografia recentemente.
    Desde que tomei conhecimento da profissão acabei me encantando e decidi mudar um pouco a “derrota” da minha carreira.. rs

    O meu grande problema tem sido encontrar o material de estudo. Encontrei na internet três dos livros: o PNA, o Bridge Team Management e o Navegação: a Ciência e a Arte. Mas não consigo os outros. Encontrei na Amazon.com o Naval Shiphandling e o Shiphanldling for Mariner, os quais pretendo comprar apesar do preço alto. Contudo, o Tug Use in Port está esgotado até mesmo na Amazom. Outro livro esgotado é o Meteorologia e Oceanografia.
    E não há possibilidade de progredir de modo sistemático apenas com o conhecimento fragmentado que pode ser adquirido através de sites e outras publicações na internet.

    Procurei nos catálogos de algumas bibliotecas (USP, PUC, etc) mas só achei os livros na Biblioteca da Marinha no RJ.

    Enfim, compreendo, até mesmo por histórias reais, que esse processo exige sacrifícios enormes e que é preciso ‘correr atrás’ mas, pela minha situação, estou um pouco desesperado..rs Por isso recorri a esse meio.

    Enfim, eu gostaria de saber se você saberia onde eu posso encontrar esses livros para comprar ou alugar, enfim, o que poderia fazer para obter esse material; e se existe a possibilidade da praticagem local aqui em Santos conceder o empréstimo desses livros caso os possua.

    Determinação para estudar não falta mas sem o material se torna impraticável.

    Agradeço a sua atenção, muito obrigado.

  10. Roberto Camargo says :

    Olá Sr. Alexandre.
    Gostaria de parabenizá-lo pelo blog.
    Acho muito interessante os temas abordados, principalmente os relacionados ao mar.
    Sou engenheiro civil apaixonado por barcos, pelo conhecimento e também pelo mar.
    Desde pequeno admiro os portos, principalmente o de Santos com o qual tive mais contato.
    Gostaria de saber se posso fazer algumas questões afim de melhor conhecer os serviços de praticagem.
    Gostaria de parabenizá-lo novamente pelo esforço em construir este blog.
    Desde já agradeço sua atenção.

  11. prazeresdeitu says :

    Olá tudo bem?
    Gostaria de sugerir uma pauta para você, sobre o mercado de cabotagem.
    Vc poderia me passar seu e-mail?
    O meu é raquel@voice.com.br

  12. Cristiane M. Sampaio says :

    Olá, Alexandre, tudo bem?

    Meu nome é Cristiane Sampaio e sou Assessora de Imprensa da Mercosul Line. Estamos trabalhando uma sugestão de pauta a respeito da utilização da cabotagem (transporte de cargas por contêineres pela via marítima) como alternativa ao transporte terrestre nos fornecedores de logística em função da constatação do atual crescimento nos setores automobilístico, motociclístico e auto-peças, o que tem demandado mais das empresas de logística que passam a procurar por outras opções de prestação de serviços.
    Segue o release e já tenho a agenda do sr. Roberto Rodrigues, Presidente da Mercosul Line para entrevistas sobre o mercado da cabotagem. Ele poderá apresentar dados atualizados para embasar a matéria. Caso deseje, basta me avisar e marcaremos uma entrevista. Caso contrário, fique totalmente à vontade para repercutir o conteúdo abaixo no seu blog, pois acredito ser de interesse do seu público-alvo.

    Qualquer dúvida estou à disposição.
    Muito obrigada.
    Abs.
    Cristiane Sampaio.

    Mercado automobilístico reforça logística com a utilização da cabotagem

    São Paulo, agosto de 2011. O crescimento de determinado setor, em geral, tem como reflexo o aumento da demanda em outros segmentos. É o que vem acontecendo em setores como o automobilístico, motociclístico e de auto-peças.

    De acordo com a Fenabrave, as vendas de automóveis somaram 306.171 unidades em março de 2011, o que representa um acréscimo de 11,6% sobre o mesmo período do ano passado. Fatores como acesso ao crédito, financiamento, promoção e a expansão da renda contribuem para o aquecimento do setor.

    O crescimento do mercado automobilístico mobiliza não só a indústria, mas também os fornecedores, que por sua vez movimentam as empresas de logística e de cabotagem. Nesse caso, o transporte marítimo de cargas por contêineres torna-se uma opção viável para compor a cadeia de logística.

    Segundo o presidente da Mercosul Line, Roberto Rodrigues, a expectativa é que as indústrias automotiva, duas rodas e auto-peças passem a utilizar mais a cabotagem como uma alternativa ao transporte de cargas. “O modal aquaviário já é bastante utilizado por estas indústrias no cenário internacional e a tendência é que no transporte dentro do Brasil a utilização da cabotagem seja ampliada, considerando os diversos benefícios desse modal”, comenta Rodrigues.

    A cabotagem é mais econômica: o valor por quilômetro percorrido custa até 50% menos quando comparado ao modal rodoviário. Além disso, reduz a necessidade de estoque, garante maior integridade da carga, é mais segura e gera menos avaria. Outro fator relevante é a redução na emissão de poluentes e contribuição para o melhor gerenciamento da cadeia logística.

    Segundo Relatório da Agência Nacional de Transportes Aquaviários, o aumento no serviço de cabotagem dobra a cada sete anos no mundo. Nesse sentido, a Mercosul Line está constantemente empenhada em apoiar o desenvolvimento desse modal.

    Para mais informações sobre o mercado da cabotagem, perspectivas de negócios e a atuação da Mercosul Line na cabotagem, o porta-voz é o presidente da Mercosul Line, Roberto Rodrigues.

    Sobre a Mercosul Line
    A Mercosul Line é um armador brasileiro especializado no transporte de cargas em contêineres. Há 15 anos atua na cabotagem e na navegação comercial, e desde fevereiro de 2006, tornou-se parte do grupo dinamarquês A. P. Moller – Maersk.
    A empresa oferece soluções integradas e customizadas de logística com a utilização de terminais intermodais estrategicamente localizados. Sua infraestrutura torna disponíveis serviços de transporte de carga porta a porta e integra os modais rodoviário e aquaviário, gerenciamento de transporte e gestão do fluxo de informações.

    Informações à imprensa
    Tamer Comunicação Empresarial
    (11) 3031-2388 // (11) 7514-0812
    Cristiane M. Sampaio – cristiane@tamer.com.br

  13. Hussam says :

    Sr. Alexandre gostei do seu blog pois sempre traz notícias do mar que é algo que eu aprecio muito, e reforço meu convite para que você e sua família para conhecer o Museu Naval Casa do Homem do Mar, em Bombinhas, lugar onde faço estágio da faculdade. forte abraço!

  14. Danubia Nori says :

    Olá Alexandre! Primeiramente parabéns pelo Blog! Está muito bacana!
    Sou, eitoria do Blog NavalUnivali e gostaria de lhe fazer algumas perguntas a respeito da praticagem! Você poderia fazer-me a gentileza de enviar seu email. Agradeço desde já!

    Danubia

  15. dmtrius says :

    Preciso urgente de um orçamento de frete de material de robótic ars..

    Remetente:
    Rua Ubá, 385/305
    Floresta – BH
    31110-110

    Destinatário:
    Bill Vorn
    2310 Holt #5
    Montreal – Quebec
    H2G 1Y4
    Canadá

Participe, dialogue!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: