Hipossemancolemia, a nova doença do século

Descrição: transtorno de personalidade na qual a pessoa tem dificuldade de ter noção justa do real e do ridículo, devido a baixos níveis do neurotransmissor semancol no córtex cerebral. O impacto parece ser especialmente severo no córtex pré-frontal, responsável pela expressão da personalidade, tomada de decisões e modulação do comportamento social.

Causas: na HPSL tipo 1, mais rara, o organismo não consegue produzir semancol em quantidade suficiente para o bom funcionamento do cérebro, Suspeita-se que fatores genéticos sejam determinantes para o surgimento do quadro. Na HPSL tipo 2, mais comum, o sistema imunológico desenvolve anticorpos antissemancol, provavelmente por identificá-lo erradamente como xatiol.

Fatores de risco conhecidos: audição enviesada; incontinência verbal; hipotonia do raciocínio crítico; hiperfacebookismo; photoshopismo; recortacolismo; hipoletramento e pseudoletramento; militontismo; televisionismo; preconceito; intoxicação por publicidade e propaganda

Tratamento: não existe cura; entretanto, a hipossemancolemia pode ser controlada com educação, reflexão e respeito. Estudos sugerem que estas substâncias essenciais não só auxiliam o cérebro a produzir pensamentos capazes de elevar os níveis de semancol como aumentam a meia-vida do composto, além de prolongar a vida do sujeito.

Anúncios

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: