“Existem aquele…

“Existem aqueles que têm autorização no porto organizado, que foram nitidamente beneficiados pela MP. E que são quatro [Embraport, Portonave, Itapoá e Cotegipe]. O governo, quando mandou essa MP, já patrocinou, certo ou errado, interesse econômico de quatro grupos.”

“Se alguém tem que ser responsabilizado por alterar interesses econômicos é o Poder Executivo.”

“O que não pode é beneficiar um e ao mesmo tempo fazer a ruptura para os outros.Então esse é o debate. É o debate econômico, não é de defesa de grupos.”

“Eu não defendo interesses, defendo teses. Acho que não se pode romper direito adquirido nenhum.”

“O governo quer mudar o marco regulatório dos portos? Tudo bem, a gente entende, aceita e acha que é direito do governo. Mas não quer dizer que os tecnocratas do governo escreveram ali virou texto da Bíblia.”

“Qual foi o grande mérito da 8.630, da Lei dos Portos? Foi diminuir o custo trabalhista. O que aconteceu agora? O governo fez um acordo com os trabalhadores e aumentou os custos trabalhistas dentro dos portos.”

“Quando o governo faz uma concessão de uma usina hidrelétrica para a geração de energia, licita o projeto, quem deu a menor tarifa é que ganha e depois de 30 anos devolve tudo à União. Por que num porto privado, se você tiver uma área constrói, eu te dou uma autorização para você fazer um serviço público nessa área e é seu a vida inteira?”

“Eu garanto que quem escreveu essa MP nunca viu um contêiner na vida.”

“Existe um erro de conceituação sobre custo de operação portuária, que não é do exportador nem do importador. É custo do armador. Você quando é exportador ou importador contrata o frete, contrata o armador. O armador contrata a operação portuária no porto de embarque e no porto de desembarque. Quando você aumenta ou diminui o custo portuário você está aumentando ou diminuindo o custo do armador, que é um cartel internacional.”

“O presidente Lula fazia reuniões com o conselho político, debatia as matérias antes. Nunca houve reunião de conselho político depois que assumi a liderança. No governo Dilma tem mais de ano que não tem.”

“[O governo Dilma é] um governo avesso à política, tem um discurso da tecnocracia, porém a tecnocracia que predomina nem sempre é a que tem razão.”

“O problema é que a verdade absoluta não pode pertencer a uma tecnocracia que está instalada nos gabinetes achar que tem que impor ao Congresso Nacional as suas vontades dessa maneira. Não pode virar dogma.”

“Toda vez que passa a eleição municipal, a sucessão está sempre na rua. Ela não foi antecipada dessa vez, sempre está antecipada.”

Trechos da entrevista do deputado fluminense Eduardo Cunha, líder do PMDB na Câmara dos Deputados, ao Valor Econômico, publicada em 10 de maio de 2013.

Fonte: http://clippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2013/5/10/governo-dilma-e-avesso-a-politica-diz-eduardo-cunha/

Anúncios

Tags:, , , , , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: