PRATICAGEM: Duas explicações para uma sandice

“A administração portuária também precisa exercer um controle sobre a Praticagem. Hoje, estão soltas”. — Williem Mantelli

Não sei se “o governo” está de fato disposto a “comprar briga” com a Autoridade Marítima por conta da praticagem, mas a Mantelli, que fala pela Associação Brasileira de Terminais Portuários, parece estar.

Na hipótese branda, Mantelli não faz ideia do que se passa na parte molhada do porto e desconhece tanto a Lei Complementar 97 quanto a Lei 9.537, a Lei de Segurança do Tráfego Aquaviário, que dão à Marinha a regulação da atividade.

Se não for isto, Mantelli está a querer dizer que a Marinha não só não estaria regulando adequadamente a praticagem como não seria a entidade adequada para isto.

Eu diria que as ideias dele não correspondem aos fatos.

Anúncios

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar

2 responses to “PRATICAGEM: Duas explicações para uma sandice”

  1. Alexandre da Rocha says :

    Reblogged this on Azul Sete Zeroe comentado:

    Está na hora de dar combate ao febeapá sobre a praticagem…

  2. personfrancisco says :

    “Santa Ignorância, Batman” – confronto entre a disposição legal pública e o interesse privado que é voltado aos anseios de uma pequena porção de indivíduos.

    Declaração infeliz do sr. Mantinelli.

%d blogueiros gostam disto: