SALA DE JUSTIÇA: Graça fora de hora

Do blog Ordem no Tribunal:

Gracejar com assuntos sérios nem sempre tem bons resultados. Esta história ocorreu num processo em que interveio o Sr. Dr. Miguel Leitão Jardim, do Funchal [Portugal], que a fez chegar aqui.

Um estabelecimento de fotocópias processou um cliente por falta de pagamento de um trabalho de cópias em folhas A3; cerca de 560 folhas.

O cliente – réu não contestou, foi condenado e requerida a execução. Notificado para pagar ou nomear bens à penhora, respondeu, nomeando:  “cerca de 560 folhas A3 aptas à reciclagem”.

A piada saiu-lhe cara, já que foi condenado por litigar de má fé e à sua dívida acresceu uma multa de igual valor.

Anúncios

Tags:,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: