VALE BEIJING: Engenheiros avaliam dimensão das avarias

Do site Repórter Diário:

Nove engenheiros do estaleiro sul-coreano STX estão fazendo avaliações para dimensionar as duas rachaduras detectadas no tanque de lastro nº7 do supergraneleiro Vale Beijing, provocadas quando o navio estava sendo carregado com minério de ferro no Terminal Portuário de Ponta da Madeira (TPPM), em São Luís.

(…)

Segundo o Capitão dos Portos do Maranhão, Nelson Calmon, ainda não há um plano de reparos para o navio que está fundeado no fundadouro nº 6 da Baía de São Marcos, uma área com 30 metros de profundidade e que afasta o risco de naufrágio da embarcação.

“A própria condição do mar fará com que o vazamento pare e o trabalho lá (no fundeadouro) é tornar o navio estável o suficiente para que se possa fazer avaliações”, comentou.

O supergraneleiro ainda está carregado com as 360 mil toneladas de minério de ferro que recebeu no TPPM e, de acordo com Calmon, existe a possibilidade de que o carregamento seja transferido para embarcações menores. “A decisão será do armador. Estamos aguardando a apresentação de um plano para avaliarmos a sua viabilidade”, disse o militar.

(…) Os técnicos que estão investigando o caso trabalham com três hipóteses: má distribuição da carga no carregamento, fadiga do material com que ele foi fabricado ou falha de construção. O inquérito ficará pronto em 90 dias e será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que irá julgar o caso.

(…)

Fonte: http://www.reporterdiario.com.br/Noticia/322806/engenheiros-avaliam-rachaduras-do-navio-da-vale-no-ma

Anúncios

Tags:, ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: