Volvo Ocean Race: Telefónica próximo de vencer a primeira perna

O Telefónica rumo à Cidade do Cabo

O Telefónica deve ser o primeiro a chegar na Cidade do Cabo, na África do Sul, pela primeira perna da Volvo Ocean Race. O time espanhol esteve próximo de quebrar o recorde de singradura (maior distância percorrida em 24h) do brasileiro Torben Grael, e deve atracar no porto africano até a madrugada deste sábado.

A parcial da equipe de Iker Martínez desta quinta-feira (24) foi de 533,8 milhas (média de 41km/h). Em outubro de 2008, também na Volvo Ocean Race, o Ericsson 4, comandado por Torben Grael, percorreu 594,23 milhas náuticas (1.101km) em um dia, recorde da competição.

“Quando você navega, o objetivo é aproveitar as melhores rajadas de vento e terminar a perna na melhor colocação possível. Isso é sempre mais importante do que qualquer recorde”, assegura Iker Martínez.

O Telefónica continua a ser o barco mais ao sul da flotilha, ou seja, mais próximo do destino, a 500 milhas da Cidade do Cabo. Em segundo aparece o Camper (147 milhas atrás) seguido pelo Groupama (a 517 milhas).

“O Camper e o Telefónica estão aproveitando bem o regime de ventos. É como estar em um avião voando baixo e logo logo estaremos na Cidade do Cabo”, conta o tripulante de mídia do Camper, Hamish Hooper.

Puma, Abu Dhabi e Sanya desistiram da perna de 6.500 milhas náuticas (12.044km) por avarias nas embarcações.

Desejos espanhóis 

Próximo do destino, a tripulação do Telefónica, que tem o brasileiro Joca Signorini, já começa a pensar no que fazer em terra. O primeiro desejo é ver a família e amigos e o segundo é um banho de água doce.

“Depois de 20 dias no mar, cheira muito mal a bordo”, brinca Iker Martínez.

“Quero mudar a roupa porque estou molhado. Depois é tentar descansar para que possamos preparar a próxima fase”, completou Xabi Fernandez.

A largada rumo à cidade do Cabo foi dada no dia 5 e a previsão de chegada em território africano é neste sábado, depois de 6.500 milhas náuticas (12.044km).

A segunda perna, entre Cidade do Cabo e Abu Dhabi (Emirados Árabes) tem largada em 11 de dezembro para percurso de 5.430 milhas náuticas (10.060 km). Depois, a flotilha segue para Sanya/China(4.600 milhas náuticas/8.520 km), Auckland/Nova Zelândia(5.220 milhas náuticas/9.670km), ao redor do Cabo Horn até Itajaí/Brasil (6.705 milhas náuticas/12.420km), Miami/EUA(4.800 milhas náuticas/8.890km), Lisboa/Portugal(3.590 milhas náuticas/6.650km), Lorient/França(1.940 milhas náuticas/3.590km), finalizando a aventura em 7 de julho de 2012, na cidade de Galway/Irlanda(485 milhas náuticas/898km). Durante oito meses, os veleiros percorrerão 39.270 milhas náuticas (72.767km).

Regata chega em abril em Itajaí

A parada brasileira, em Itajaí, no litoral de Santa Catarina, está prevista para abril de 2012. O trecho entre Auckland (Nova Zelândia) e a cidade catarinense é um dos pontos mais sensíveis e estratégicos da Volvo Ocean Race. As equipes velejarão 6.705 milhas náuticas (12.424km) – o maior trecho da competição – pelos temidos mares do sul e tendo de contornar o Cabo Horn, considerado um dos locais mais perigosos para navegação do planeta.

A vila da regata de Itajaí será aberta no dia 4 de abril de 2012, quando devem chegar os primeiros barcos. Depois de duas semanas de manutenção, as equipes disputam a Regata Pro-Am, no dia 20, a Regata do Porto, no dia seguinte, e largam para os Estados Unidos no dia 22 de abril.

Fonte: FinalSports – Volvo Ocean Race: Telefónica próximo de vencer a primeira perna.

Anúncios

Tags:, , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: