AQUAVIA | Aquecimento global reacende sonho de navegação pelo Ártico

Enquanto contornava a ponta mais setentrional da Rússia em seu rebocador oceânico no verão do Hemisfério Norte, o capitão Vladimir V. Bozanov viu muitas morsas, bandos de belugas e, ao longe, alguns icebergs. Uma coisa que não encontrou enquanto rebocava uma barcaça industrial por 3.702 quilômetros, no Oceano Ártico, foi gelo sólido impedindo o caminho ao longo da rota. Segundo ele, dez anos atrás, uma passagem sem gelo, mesmo no auge do verão, era excepcionalmente rara. Sua observação coincide com o que dizem os cientistas ambientais: não existe dúvida de que o aquecimento global está encolhendo a calota de gelo do Ártico, abrindo novas vias marítmas e deixando as rotas anteriormente navegáveis acessíveis durante mais meses do ano.

Independentemente de quais sejam os impactos ambientais dos gases de efeito estufa, empresas da Rússia e de outros países ao redor do Oceano Ártico estão explorando novas oportunidades comerciais trazidas pelo aquecimento. As petroleiras podem ser as maiores beneficiadas, à medida que o encolhimento da calota polar abre mais leito marinho à exploração. A Exxon Mobil, gigante do petróleo, recentemente assinou um contrato extenso para perfurar o setor russo do Oceano Ártico. Contudo, mais do que nunca, empresas de navegação, mineração e pesca também estão olhando para o norte.

Leia mais em VEJA.com.

Anúncios

Tags:, ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: