AQUAVIA | Santos vai limitar transatlânticos

Durante o seminário Port Finance International, o diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), Fernando Fialho, declarou que o governo pretende ampliar os limites sobre navios de passageiros. Por uma exceção legal, esses transatlânticos estão fora da área de controle da Antaq e ficam submetidos ao Ministério do Turismo. A Antaq se limita a participa de uma câmara subordinada à área do ministro Gastão Vieira.

Fialho falou brevemente sobre a questão, mas, logo após sua declaração, o presidente do Conselho de Autoridade Portuária (CAP) do Porto de Santos (SP), Sergio Aquino declarou ter enviado correspondência às autoridades federais, solicitando mudança na lei, para tirar do Ministério do Turismo a gestão dos transatlânticos.

– Os navios de passageiros precisam obedecer a normas. Hoje, subordinados ao Ministério do Turismo, ficam praticamente sem comando, pois essa pasta não conhece os problemas dos portos e da navegação – disse Aquino.

Acrescentou que, para a próxima temporada, o CAP determinou à direção do porto santista – a Codesp – que estabeleça limites máximos diários para entrada de navios de passageiros, como já existe no porto argentino de Buenos Aires.

– Em mais de 60% dos dias, na temporada, há só um navio de passageiros no porto e, em outros, há um acúmulo que congestiona o porto e ocorre apenas em razão do interesse exclusivo das empresas armadoras e da falta de controle sobre as ações dessas empresas estrangeiras – disse.

Aquino, que também é secretário de Assuntos Portuários e Marítimos da Prefeitura de Santos, salientou que sua cidade é o principal porto de passageiros do país, mas praticamente não se beneficia desse movimento de transatlânticos, pois a maioria dos passageiros, ao chegar ao porto, toma ônibus para São Paulo, sem gerar efeitos benéficos para a cidade.

Em outras ocasiões, já houve críticas à livre operação dos transatlânticos de parte do Sindicato dos Marítimos (Sindmar) e da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih). Também a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) formalizou queixas quanto ao lançamento de dejetos nas águas do litoral brasileiro.

Fonte: http://www.netmarinha.com.br/NetMarinha-Colunistas.aspx?action=detail&k=377&Santos-vai-limitar-transatlanticos

Anúncios

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: