ITAJAÍ | De olho no porto — 29/06/2011

Para não cair

Por conta de problemas na estrutura do cais de atracação, a profundidade mínima do Portonave terá mesmo de ficar limitada a 12 metros, dois a menos que a projetada para o restante do canal de acesso e para o Porto de Itajaí.

Decisões, decisões

O terminal navegantino terá de decidir o que fazer com o seu cais: mantê-lo como está, reforçá-lo para que possa ser posteriormente aprofundado, com recursos próprios, a 14 metros — ou reconstruí-lo.

Silêncio eloquente

Faz um mês e meio que a praticagem do Itajaí aguarda resposta da Autoridade Portuária a respeito das obras de alargamento da entrada da barra. Para os práticos, a obra pode não trazer benefício algum ao porto.

O barato sai caro

A preocupação é que os 10 metros de aumento de largura entre os molhes não sejam suficientes para permitir o acesso seguro de navios de 45 metros de boca (largura) aos terminais de Itajaí e Navegantes.

Falta pouco…

Fontes locais asseguram que a dragagem de aprofundamento, iniciada em meados de março, estará finalizada até o dia 15 de julho. A informação parece confirmar a previsão feita há dois meses pela Secretaria Especial de Portos (SEP).

…ou não?

Para que a profundidade de 14 metros se torne oficial, será preciso que uma sondagem do fundo, feita de acordo com padrões internacionais, seja levada para avaliação da Autoridade Marítima — no Rio de Janeiro.

Para ter e manter

Está em gestação na Superintendência do Porto de Itajaí o processo licitatório da dragagem de manutenção do canal de acesso. Os primeiros sinais indicam que a era da dragagem por injeção de água, iniciada em 1999, está perto do fim.

Memória seletiva

Estudo da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos que criticou os preços de praticagem de navios de passageiros deixou de observar que os profissionais da barra do Itajaí dão desconto de 40% sobre a tabela-padrão.

 

SOB VOLTA: O Brasil tem estratégia para lidar com as mudanças que o segundo canal do Panamá vai provocar na indústria do transporte marítimo?

 

Anúncios

Tags:, ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar

One response to “ITAJAÍ | De olho no porto — 29/06/2011”

  1. Renan Raul says :

    E olha que o terminal navegantino é novo… é o que dá, olhar para a infraestrutura portuária do cais para a terra.

    A sorte é que o terminal fica na parte de dentro da curva do rio. Do contrário, iria rio abaixo, como foi o de Itajaí.

%d blogueiros gostam disto: