AQUAVIA | Opera sem máscara

Um navio de passageiros da MSC detido por três dias na Grã-Bretanha padecia de nada menos que 21 deficiências e 4 causas para detenção, revelou a Maritime and Coastguard Agency (MCA), a Guarda Costeira britânica.

O MSC Opera, de bandeira panamenha, foi detido no porto inglês de Southampton a 25 de maio depois que os inspetores concluíram que o navio era “perigosamente inseguro e oferecia risco à saúde” de todos a bordo.

As causas para detenção apresentadas pela MCA foram: 

  1. Os registros dos calados estavam incorretos;
  2. O navio já havia navegado com calado superior ao calado máximo de verão — em outros termos, o disco de Plimsoll havia ficado mergulhado;
  3. Os exercícios de abandono não foram realizados a contento — as equipes demonstraram sofrer com falta de conhecimento e deficiência no comando do idioma inglês, o que tornou a comunicação dificultosa; e
  4. O exercício de combate a incêndio mostrou uma carência de controle e de coordenação entre as várias equipes.

Entre as deficiências, estavam a incompletude do plano de navegação (“passage plan”); incorreções nos registros relativos aos períodos de repouso; defeitos no sistema de detecção de incêndio que, embora informados, não haviam sido corrigidos; o dreno do separador de óleo estava fechado com trapos cheios de óleo; e o certificado de saúde do comandante estava vencido.

Depois, querem manobrar em portos brasileiros sem dar satisfação a ninguém… Port State neles na próxima temporada!

Anúncios

Tags:, , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: