PORTOS.BR | Não existe jantar grátis, ministro

Deu no jornal Valor Econômico de 8 de abril de 2011:

O ministro dos Portos, José Leônidas Cristino, garantiu a realização das obras de modernização do Porto de Santos previstas para os próximos anos, como a conclusão da Avenida Perimetral da Margem Direita, a construção da Perimetral da Margem Esquerda e a dragagem de aprofundamento. Avaliados em R$ 1,4 bilhão, os projetos integram a segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC2).

Cristino assumiu esse compromisso durante jantar que lhe foi oferecido na casa do diretor-executivo do Centro Nacional de Navegação (Centronave), Elias Gedeon, em São Paulo, na noite da última terça-feira [5 de abril] Na recepção, estava presente o diretor-superintendente da Hamburg-Süd no Brasil, Julian Thomas, além de outros empresários do setor de navegação.

O Centronave é o órgão que reúne as armadoras sem atuação no Brasil. [Melhor teria sido dizer que o Centronave representa os interesses dos armadores estrangeiros em território brasileiro. — lotsemann]

O Brasil pode até não falar fino com Washington, mas decididamente afina — e não é de hoje — para essas empresas que, juntas, formam um oligopólio responsável pela quase totalidade do transporte de contêineres de exportação e de importação. O jantar de um ministro brasileiro com representantes desse oligopólio da armação ilimitada cujo compromisso é antes com o dinheiro do que com o Brasil dá bem a medida do comprometimento do governo com interesses particulares estrangeiros.

Enquanto isso, a China se movimenta para ter sob controle, até 2015, 75% dos navios que movimentam seu comércio exterior.

Suspeito que este jantar vai sair caro para o País, ministro Cristino.

Anúncios

Tags:, , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: