“Bancada da Odebrecht” manobra contra portos públicos no TCU

Da coluna do Cláudio Humberto de 4 de abril de 2011:

A “bancada da Odebrecht” no Tribunal de Contas da União manobra para forçar a privatização branca dos portos, pretendida por empresas poderosas. A Federação dos Portuários representou contra a omissão da Agência Nacional de Transportes Aquaviários. O TCU decidiu ouvir o governo e a Antaq, em 30 dias. Diante do iminente julgamento que preservará os portos públicos, o ministro relator Raimundo Carreiro, sem ouvir o plenário, pediu “esclarecimentos” às empresas faltosas.

Decisão postergada


O despacho do ministro Raimundo Carreiro, do TCU, pode tumultuar o processo e retardar seu julgamento. E gerar o fato consumado. 

O fato consumado


Ao retardar o julgamento no TCU, as empresas pretendem continuar operando seus terminais à margem da lei, sem se submeter a licitação. 

Públicos e legais


Já os portos públicos se submeteram a licitações e contratam os portuários de acordo com a lei, alega a federação da categoria. 

Leia também: http://www.agenciat1.com.br/7547-federacao-nacional-dos-portuarios-questiona-antaq-na-instalacao-de-terminais-privativos/

 

 

 

Anúncios

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: