AQUAVIA | Porto de Sines recebe um dos maiores porta-contêineres do mundo

Lusa | 2010.10.19
Um dos maiores navios do mundo escalou hoje Sines, o único porto português com capacidade para o receber e o primeiro da Europa a ser escalado durante a viagem inaugural do MSC Emanuela, que começou na China.

O porta contentores, classificado de sexta geração por ter capacidade para transportar 14 mil TEU’s (unidade de medida que corresponde a uma capacidade de 20 pés), tem 366 metros de comprimento, 51 metros de boca e um calado de 16 metros, o que faz de Sines o único porto português que o pode receber.

“É a prova de que o porto de Sines é um dos poucos da Europa que consegue receber navios desta dimensão”, afirmou, em declarações aos jornalistas, a presidente do conselho de administração do porto de Sines, Lídia Sequeira, salientando que este não é o primeiro navio deste porte que o terminal de contentores local recebe.

Depois de revelar que estão prestes a começar a navegar mais 20 navios do armador MSC com a mesma capacidade, Lídia Sequeira explicou que a maior dimensão das embarcações permite baixar os custos do frete por cada TEU em cerca de quatro vezes.

“Num navio de 1750 TEU’s no mesmo porto, cada TEU que é movimentado custa, em regra, quatro vezes mais do que um TEU movimentado num navio destes”, exemplificou, para mostrar a “importância” de embarcações com esta dimensão e de portos que os possam receber. “Embaratece quer a importação quer a exportação”, resumiu.

O director geral da MSC em Portugal, Carlos Vasconcelos, que integrou a comitiva que hoje visitou o navio, apontou o porto de Sines como “fundamental” para o crescimento anual, a nível nacional, da empresa de 24,5 por cento nos últimos cinco anos.

“O porto de Sines foi fundamental para este crescimento, pela possibilidade que nos deu de trazer serviços que, pelas características dos navios não poderiam ir a Lisboa, onde nós estávamos a trabalhar anteriormente”, explicou.

“Foi ao podermos vir a Sines trazer estes navios que nós conseguimos criar condições para poder crescer e prestar um melhor serviço aos clientes e obviamente conseguir mais carga com isso”, acrescentou.

O MSC Emanuela, cuja altura a partir do solo é de cerca de 60 metros (o equivalente a sete andares), começou a viagem inaugural na China, tendo passado por vários portos chineses, seguiu depois para Singapura, atracando hoje em Sines, o primeiro porto europeu a receber o porta contentores.

Comentário

O “pobre e pequeno Portugal” tem porto para receber um navio de 14.000 TEUs.  E o Brasil, com todo o litoral que tem, não pode receber navios de 9, 10 mil TEUs — tamanho que existe há uma década — por nos faltarem portos e, de resto, a logística adequada para com eles lidar.

Faltou-nos visão. E receio que ainda falte.

Anúncios

Tags:, ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: