MARÍTIMAS | Importação de contêineres deve crescer na América do Sul

MSC Laura em Santos (foto Poder Naval)

A importação de carga conteineirizada por via marítima deve crescer a um ritmo mais rápido do que as exportações neste ano, de acordo com um novo estudo da consultoria britânica MDS Transmodal.

Para a MDS, a expectativa é de que as exportações em contêineres devem crescer em 3%, atingindo 4,9 milhões de TEUs cheios.

O crescimento não será suficiente para uma recuperação completa, já que a queda em 2009 havia sido de 5%.

Por outro lado, os analistas projetam um crescimento de 26% nas importações, que movimentariam, assim, 3,8 milhões de TEUs cheios, com destaque para a Costa Leste da América do Sul (ECSA) — onde está o Brasil –, com um aumento de 30%.

O analista Gail Bradford afirma prever maiores dificuldades para os exportadores de bens de consumo e manufaturados, sobretudo no Brasil.

Por outro lado, segundo Bradford, o cenário para os exportadores de alimentos continua promissor, particularmente para o Chile.

Em 2009, a Costa Leste da América do Sul sofreu queda de 11% nos volumes exportados, enquanto a Costa Oeste (WCSA) teve um aumento de 5%.

Mais capacidade e navios maiores

Do lado da oferta de transporte, houve aumentos importantes, principalmente nas rotas Extremo Oriente-ECSA e Europa Setentrional-WCSA.

“A MSC tem realizado muitas manobras interessantes, aumentando a oferta de espaço nas linhas existentes e criando outras. Ela agora tem os maiores navios da rota Europa Setentrional-WCSA, com capacidade média de 4.700 TEUs por navio.”

Na rota Europa Setentrional-ECSA. a armadora alemã pretende substituir seus navios de 5.900 TEUs e 1.300 tomadas para carga reefer, como o “Rio Bravo” por navios de 7.100 TEUs e 1.600 tomadas, da classe “Santa”, que serão os maiores da empresa quando forem entregues, ainda neste ano.

Na mesma direção segue a dinamarquesa Maersk, com  navios da classe “SamMax”, de 7.450 TEUs e 1.700 tomadas reefer, a serem incorporados à frota em 2011.

No momento, os maiores porta-contêineres a operar em águas brasileiras têm 6.750 TEUs, como o MSC Laura, que escalou pela primeira vez no País em agosto.

Com informações da LLOYD’S LIST

Anúncios

Tags:, , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: