Porto de Itajaí: notícias da reconstrução

No último dia 1º, encontrei um tempo na minha escala de serviço e fui acompanhar a reunião extraordinária do Conselho da Autoridade Portuária (CAP) do Itajaí. 

A reunião trouxe informações sobre a obra que considerei interessantes e quero dividir com o público. São dados e novidades sobre a obra que não constam das versões oficiais:

  • Contribuiu para o atraso da reconstrução a avaria do então único flutuante na obra – o outro, atrasado, ainda estava a caminho.
  • A parte do cais que Itajaí ainda chama de “Berço 1” terá 265 m, e não os 250 m do projeto original. E mudará de nome: será o “Berço 2”, que deve ficar pronto no início de junho.
  •  Cada um dos berços novos usará cerca de 400 estacas. Com isso, pode-se acompanhar melhor o avanço da obra.
  • O projeto do novo Berço 3 — que deve ser entregue até o começo de julho e ocupará o lugar do antigo Berço 2 e de parte do velho Berço 3 — passa por ajustes. A Secretaria Especial de Portos espera ter tudo pronto para começar até meados do mês.
  • Ainda sobre o novo Berço 3: a presença de uma laje no fundo do rio, onde havia o Berço 2. Prevê-se a remoção da laje nos próximos dias.
  • O Berço 4 terá de ser reforçado, segundo informações da SEP e da Autoridade Portuária. Isso indica danos com a enchente de 2008 e explicaria a falta de atracações naquele berço.
  • Entendimentos entre a Autoridade Portuária e o Terminal de Contêineres do Vale do Itajaí indicam que esta responderá pela reconstrução da retroárea. A obra não pode ser feita em caráter emergencial, segundo decisão do Tribunal de Contas da União, e é essencial para que os novos berços possam de fato ser utilizados.

É importante notar que os prazos estão apertados. Se houver mais demoras, há o risco de que o contrato expire antes que os trabalhos estejam concluídos. A data-limite para a entrega das obras, de acordo com a SEP, é o dia 6 de julho.

Desde novembro de 2008, o porto de Itajaí vive a novela da reconstrução dos berços destruídos pelas cheias. As obras, denominadas ‘emergenciais’,  terão levado 20 meses para devolver à cidade o que as águas levaram — se as previsões se confirmarem, e não houver mais alterações no projeto e erros de planejamento e execução.

Nada mau para uma obra destinada, segundo declaração do ministro Pedro Brito há um ano, a devolver o porto à normalidade em seis meses.

Para saber mais: Novo plano de ação agrega agilidade às obras do Porto de Itajaí. 
 http://www.portoitajai.com.br/noticias/det_noticia.php?vfNot_codigo=1761

Anúncios

Tags:, , , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar

3 responses to “Porto de Itajaí: notícias da reconstrução”

  1. Siri Portuário says :

    Em nome da Comunidade de Crustáceos Portuários, a CCPo, agradecemos por dividir conosco. Aproveitando… Onde está o CAP, a ACII, a Câmara do Porto, o Sindasc, a Intersindical Patronal, a Intersindical Portuária, Fiesc, e demais representações “organizadas” da sociedade? Estão satisfeitos? Esqueceram que perdemos dois berços por falta de gestão correta do Contrato de Arrendamento que já em 2001 previa em cláusula específica a proteção dos berços. Arrendamos um cais, entregamos um porto inteiro e recebemos a conta pra pagar…!? Fica assim mesmo???

    Abraços do Siri Portuário

%d blogueiros gostam disto: