Carta aberta ao Jornal de Santa Catarina sobre o Porto de Itajaí

Prezado Editor,
 
 
Meu nome é Alexandre Rocha. Sou prático do rio Itajaí-Açu desde 1998,  e gostaria de comentar a matéria do Jornal de Santa Catarina a respeito do Complexo Portuário, intitulada “Crescimento está de volta“, publicada na edição do dia 29 de janeiro deste ano.
  1. O calado não voltou aos níveis anteriores à enchente de 2008 para todos os navios. Para navios de comprimento menor que 250 metros, o calado médio era de 10,50 metros. Hoje, é de 10 metros //
  2. Até o dia 25 de janeiro, apenas 25 estacas tubulares tinham sido cravadas. Isso, mais a falta de um projeto para a dragagem do canal a 14 metros, provocou discussão na reunião ordinária do Conselho da Autoridade Portuária, no último dia 22 — escrevi a respeito disto em https://alexandredarocha.wordpress.com/2010/01/25/obras-do-porto-de-itajai-estao-atrasadas/. Note-se, a próposito, que o CAP volta a se encontrar, desta feita extraordinariamente, na manhã desta segunda, dia 1/2, justamente por conta da lentidão que as obras apresentaram em janeiro.
  3. Não foi o porto de Itajaí o motor da retomada, mas a Portonave. Cito, com meus grifos, trecho de http://www.portoitajai.com.br/noticias/det_noticia.php?vfNot_codigo=1760:Segundo as estatísticas relacionadas a 2009, a performance por terminal indica um crescimento de 82% na Portonave [216,54 mil TEU em 2008 e 394,9 mil TEU em 2009], com a movimentação média mensal de 18,05 mil TEU em 2008 e 32,91 mil TEU em 2009. O Teconvi, por sua vez, registrou uma queda de 59%

    Ora, se lembramos que o Complexo movimentou 593,27 mil TEUs em 2009, concluímos que Navegantes foi responsável por dois de cada três movimentos no ano passado — situação quase inversa em relação à de 2008, quando Itajaí movimentou 7 de cada 10 contêineres.
    mensal de 39,75 mil TEU em 2008 e 16,39 mil TEU em 2009.média [476,99 mil TEU em 2008 e 196,63 mil TEU em 2009], com a

  4. Não se vê nenhuma entrevista com trabalhadores portuários de Itajaí a respeito da sua situação, nem uma singela declaração a respeito. Isto surpreende, considerando que um dos diretores do Porto de Itajaí é presidente do sindicato dos estivadores. Bastaria andar pelas ruas, conversar com as pessoas…
Portanto, embora a recuperação do seguimento marítimo-portuário seja uma boa notícia, a matéria que a divulgou apresenta apenas uma versão fotochopada da realidade, mais rósea do que qualquer material da assessoria de imprensa da Autoridade Portuária a que eu tenha tido acesso.
 
Enfim, o texto presta, no geral, um desserviço ao leitor, ao porto e à cidade de Itajaí.
 
Respeitosamente,
 
Alexandre Gonçalves da Rocha
Anúncios

Tags:, , , ,

About Alexandre da Rocha

Nasci carioca, nasci guanabarino. Desconfio que nasci marinho. Cheguei a deixar do mar, sim... Mas cadê que o mar deixou de mim? Vim morar
%d blogueiros gostam disto: